A CICS CANOAS, preocupada com o aumento do ISSQN e IPTU, em março desse ano, formou uma comissão interna para análise e proposição sobre o assunto. O Prefeito, procurado pela CICS, sugeriu a formação de um grupo de trabalho para verificar como diminuir o impacto do aumento. Assim, a Comissão interna da CICS, durante o ano, reuniu-se várias vezes com a Secretaria da Fazenda e com o Prefeito, tendo chegado ao resultado possível e já divulgado na mídia. O Prefeito irá encaminhar Projeto de Lei, reduzindo a alíquota do ISSQN de várias atividades cujo aumento foi de 2% para 3% (50% de reajuste), passando essas atividades para 2,5%. Também no IPTU serão ampliados os incentivos para novos empreendimentos imobiliários de todos os tipos, buscando minimizar o impacto dos últimos reajustes para quem empreende. Esse fator é extremamente importante para fomentar a construção civil, gerando empregos, renda e arrecadação.

Espera-se que o legislativo municipal também se sensibilize com a importância desse projeto, examinando-o com a celeridade necessária para que entre em vigor já em janeiro de 2019.

As soluções não abrangem a amplitude que se pretendia, mas representam um avanço e comprovam a vontade do Prefeito na busca do crescimento de Canoas. De qualquer forma, entendemos que medidas como essa devem ser continuadas em ampliadas.

As medidas, que vêm em parte atender às solicitações da CICS CANOAS, vêm compor um ambiente favorável aos empreendedores, encorajando os investimentos, o que irá gerar empregos e fomentar o consumo.

A carga tributária elevada estava colocando em risco a manutenção de empresas em Canoas, que vinham sendo assediadas por outros municípios com promessas mais favoráveis. Do mesmo modo, cria uma situação favorável para a atração de novos investimentos no município, que é o que estamos precisando.

Matéria do dia 26/11/2016 – Diário de Canoas: